Álcool em gel apreendido será utilizado por servidores dos órgãos de saúde e segurança

 
Por Cristiani Souza (ASCOM PCPA) Os mais de mil litros de álcool em gel, acondicionados em 241 vasilhames de 05 litros, apreendidos pela Polícia Civil durante a operação “Usura”, realizada na última sexta-feira (20), serão distribuídos entre os órgãos que compõem o sistema de segurança pública, Secretaria Estadual de Saúde e Secretaria Municipal de Saúde do município de Ananindeua. O pedido de doação do material apreendido foi feito pelo delegado-geral Alberto Teixeira e deferido nesta quarta-feira (25), pelo Juiz Carlos Magno Gomes de Oliveira, da 3ª Vara Criminal de Ananindeua.
 
“Essa apreensão vai beneficiar os servidores da Segurança Pública, servidores da Secretaria Estadual de Saúde e da Secretaria Municipal de Saúde de Ananindeua, que estão na linha de frente contra a pandemia que assola o mundo todo. Esse álcool em gel será usado em favor das forças de segurança pública da saúde. Nesse momento em que o álcool em gel é de extrema necessidade, temos de unir forças. Aproveito para agradecer o Poder Judiciário por ter tido a sensibilidade dessa decisão”, explicou o delegado-geral Alberto Teixeira.
 
De acordo com a ordem judicial, 60 recipientes, que equivalem a 300 litros de álcool em gel, serão destinados à Secretaria de Saúde de Ananindeua. A mesma quantidade será destinada à Secretaria de Saúde do Estado. À Polícia Civil, foi encaminhado 120 carotes que correspondem a 600 litros de álcool em gel. Sendo que a Polícia Civil, ficará somente com 28 carotes e fará a doação do restante para os demais órgãos que compõe o sistema de segurança pública, sendo dividido: 25 carotes para a Polícia Militar, 10 para o CPC Renato Chaves, 15 para o Corpo de Bombeiros, 25 para a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária, 02 carotes para a Segup e 15 para o Detran. 
 
Apreensão - Equipes da Polícia Civil e Procon interditaram, na manhã da sexta-feira (20), um comércio de produtos químicos localizado, no km 04 da BR-316, bairro Guanabara, em Ananindeua. As equipes de fiscalização constataram que no mês de janeiro o litro de álcool era vendido a R$ 17,99 e agora em março estava sendo vendido R$ 46,60. Já o galão com 5 litros que antes era vendido por R$76,90, hoje custa R$ 199. O aumento no valor chega a 300%.
 
Diretores e funcionários da empresa foram encaminhados à sede da Divisão de Investigação e Operações Especiais (DIOE). Uma das proprietárias foi presa em flagrante por praticar o Crime Contra a Economia Popular.