Polícias Civil e Militar apreendem armas e apetrechos usados na fabricação ilegal de armas em Breves

 

Policiais civis e militares apreenderam armas de fogo e apetrechos usados na fabricação de armamento durante operação realizada, na madrugada desta segunda-feira (10), na zona rural de Breves, na Ilha do Marajó. O flagrante ocorreu enquanto a equipe policial apurava denúncia dos crimes de posse, porte, fabricação e comércio ilegal de armas e munição por integrantes de uma associação criminosa conhecida como Família Custódio. No local, duas espingardas, dois revólveres e demais objetos foram apreendidos na casa de Ivanilson Custódio que foi preso em flagrante e conduzido para a Delegacia de Breves. A apreensão é resultado de uma investigação de crimes de roubo na zona rural do município.

Segundo o delegado Diego Máximo, da Delegacia de Breves, os policiais civis de Breves e militares do GTO (Grupamento Tático Operacional) se deslocaram com apoio de uma lancha em diligência pelo rio Tajapuru, desde a tarde deste domingo (09), para tentar prender os criminosos conhecidos como "Mãozinha" e "Taiso", envolvidos em assaltos na região. Ao chegarem ao local, onde ocorria um evento denominado Festa no Bebê Pureza, os policiais realizaram um cerco e pessoas foram revistadas. No entanto, os dois procurados não foram localizados no local. Como o evento não tinha alvará de autorização para ser realizado, os policiais ordenaram o encerramento da festa.

Enquanto apuravam outra denúncia na região, os policiais civis e militares foram até a propriedade de Ivanilson Custódio, com quem foram apreendidas as armas e apetrechos usados na fabricação de armas. "O objetivo agora será averiguar se o criminoso Eduardo Custódio - familiar de Ivanilson - obtinha acesso às armas e munições para praticar crimes por meio de Ivanilson, pois eles integram a mesma teia familiar", explica o delegado Diego Máximo. As diligências foram finalizadas por volta de 3 horas desta segunda-feira, em Breves.