Polícia Civil realiza seu vigésimo Círio em honra à Nossa Senhora de Nazaré

 

Com fé, amor e devoção em Nossa Senhora de Nazaré, mais de 2 mil pessoas foram às ruas do bairro de Nazaré, em Belém, na manhã deste domingo (30/09), na procissão do Círio da Polícia Civil do Pará. Pelo vigésimo ano seguido, a Instituição Policial rende homenagens à padroeira do povo paraense. A procissão foi iniciada por volta de 8h30, após realização de missa na sede da Delegacia-Geral da Polícia Civil. Presididas pelor Dom Antonio de Assis Ribeiro, bispo auxiliar da Arquidiocese de Belém, a missa e a procissão contaram com a presença da imagem peregrina do Círio de Nazaré.

Estiveram presentes na missa e na procissão, o delegado-geral Claudio Galeno; o secretário de Segurança Pública, Luiz Fernandes, e o ex-delegado-geral, João Moraes, fundador do Círio da Polícia Civil há 20 anos. Durante a procissão, a imagem foi conduzida em uma berlinda no alto de uma viatura policial. Este ano, o Círio da Polícia Civil teve como lema "Uma Jovem Chamada Maria, Sacrário Vivo do Senhor".

A romaria do Círio da Polícia Civil é parte do calendário oficial de procissões da Arquidiocese de Belém em homenagem à Virgem de Nazaré e é uma das primeiras procissões realizadas em Belém a poucas semanas do Círio. A missa, realizada no estacionamento da Delegacia-Geral, contou com reflexão sobre a leitura da carta de São Marcos, capítulo 9, em que Cristo relata: “Ninguém que faça um milagre em meu nome, pode falar mal de mim logo em seguida, pois quem não é contra nós está a nosso favor. Eu lhes digo a verdade: Quem lhes der um copo de água em meu nome, por vocês pertencerem a Cristo, de modo nenhum perderá a sua recompensa".

Com base na leitura bíblica, Dom Antonio de Assis criticou, durante a homilia, quem usa a religião como motivo para justificar as guerras. "Isso exclui as pessoas de aprenderem o que é religião", ressalta. O delegado-geral destacou, em sua fala, o trabalho desenvolvido pela Comissão de servidores da Polícia Civil, liderada por Luiz Monteiro Junior, responsável pela organização da programação do 20º Círio.

Claudio Galeno destacou os mais de 30 dias de peregrinação da imagem da padroeira dos paraenses em que foram realizadas novenas nas Delegacias, Seccionais, Unidades Integradas de Polícia, sedes de órgãos vinculados à Secretaria de Segurança Pública e entidades de classe de policiais civis. Mais de 40 locais foram visitados como forma de realizar um trabalho de evangelização levando a palavra de Deus.

Ex-seminarista, o delegado João Moraes, enquanto delegado-geral, levou a diante a ideia de se criar uma procissão para homenagear Nossa Senhora de Nazaré. Foi em 1999, quando a Instituição Policial realizou pela primeira vez a celebração. Desde então, a Polícia Civil tem mantido a tradição realizar a programação para homenagear a Virgem de Nazaré.