Polícia Civil cumpre mandado de prisão de envolvido em homicídios em Ananindeua

 

A Polícia Civil prendeu, nesta terça-feira (12), em cumprimento a mandado de prisão preventiva, no bairro do 40 Horas em Ananindeua, na Grande Belém, Igor Ferreira da Costa, acusado de integrar um grupo criminoso apontado como responsável por homicídios na região. A prisão foi realizada por policiais civis da Delegacia de Homicídios Metropolitana (DHM), vinculada à Divisão de Homicídios. Igor Ferreira é comparsa do criminoso conhecido como Arley ou Terrorista que também está com mandado de prisão decretado pela 6ª Vara Penal de Ananindeua e permanece foragido.

A prisão é resultado de investigações realizadas durante a operação denominada Quadraginta Pax (Paz no Quarenta em latim) em referência ao bairro do 40 Horas. Segundo o delegado Paulo David Raiol, titular da DHM, a operação conseguiu, de forma organizada, tolher as ações desse grupo criminoso responsável por uma série de homicídios ocorridos desde o início até o final do ano passado, na área do 40 Horas e adjacências. "Faltam ainda alguns acusados serem presos", detalha o policial civil. O preso já está recolhido no Sistema Penitenciário à disposição da Justiça.

No último dia 6, outra pessoa envolvida com o grupo criminoso foi preso por policiais civis da DHM. Alessandra Serrão da Silva, conhecida como Gija Serrão, é acusada de envolvimento em um homicídio, em Ananindeua, e estava na condição de foragida. A operação "Quadraginta Pax" foi deflagrada em 8 de março deste ano, para cumprir mandados de prisão de integrantes de uma associação criminosa responsável por homicídios e tráfico de drogas, no 40 Horas, em Ananindeua.

Durante a operação Quadraginta Pax, oito pessoas foram presas. Na época, ao todo, 11 mandados de prisão foram expedidos pela Justiça em decorrência de investigações realizadas pela equipe da Delegacia de Homicídios Metropolitana, que tem sede na Superintendência da Polícia Civil da Região Metropolitana de Belém, em Ananindeua. No ano de 2017, as investigações identificaram 35 homicídios ligados ao grupo criminoso que tem atuação na área do 40 horas e que está em disputa pelo domínio de territórios do tráfico de drogas na região.