Polícia Civil deflagra operação para prender envolvidos em crimes contra a vida em Abaetetuba

PRESOS E APREENSÕES

 

APREENSÕESA Polícia Civil deflagrou a operação denominada "Demônios do Cárcere" para prender envolvidos na tentativa de homicídio de um policial militar e na morte da sobrinha do policial, nesta quarta-feira (11), em Abaetetuba e em Castanhal, nordeste paraense.

Como resultado, foram presas nove pessoas, que irão responder pelos crimes contra as vítimas e também por tráfico de drogas e por posse ilegal de armas. Com os presos, foram apreendidas 16 porções de maconha; dois revólveres calibre .32; nove munições .32, e um carregador de pistola com 08 munições para calibre .40.

Segundo a delegada Renata Gurgel, titular da Superintendência da Polícia Civil na região do Baixo Tocantins, no total 20 mandados judiciais, dos quais oito mandados de prisão e 12 de busca e apreensão, foram expedidos pela Justiça de Abaetetuba, em decorrência de inquérito policial instaurado para apurar a tentativa de homicídio do cabo PM Elilson de Souza Modesto, e da morte da sobrinha dele, Rafaela Neves Barbosa, de 17 anos. Os crimes ocorreram a exatos dois anos, no dia 11 de setembro de 2017, no bairro Mutirão, em Abaetetuba.

Na ocasião, as vítimas estavam em frente à residência da família, por volta de 18h30, quando dois homens em uma moto se aproximaram e o carona atirou nas pessoas. O policial militar levou três tiros e sobreviveu. A adolescente foi baleada na cabeça e socorrida com vida, mas não resistiu. Investigações foram efetuadas pela equipe do NAI (Núcleo de Apoio à Investigação de Abaetetuba) e da Delegacia de Homicídios de Abaetetuba, o que resultou na identificação dos envolvidos nos crimes. De posse dos mandados judiciais, 70 policiais civis com apoio de 17 veículos saíram às ruas da cidade na operação, que foi realizada simultaneamente, nas cidades de Abaetetuba e Castanhal.

Em Castanhal, a ação policial mobilizou policiais civis da Superintendência Regional de Castanhal e NAI (Núcleo de Apoio à Investigação de Castanhal) que efetuaram uma prisão na cidade. Em Abaetetuba, policiais civis do NAI e da DH do município estiveram em atuação. Entre os presos estão as pessoas identificadas como autores intelectuais dos crimes, e coautores e outros partícipes, entre os quais, acusados de atuar como "olheiro"; no apoio material; no transporte da arma do crime; na cessão da casa usada no apoio, e na ajuda para fuga. Dos nove presos, dois foram autuados em flagrante.

Os presos são Joana Vasconcelos de Alcântara; José Elias Pontes da Silva; Fabrício Silva Souza; André dos Santos Costa; Rubenita Dias Pereira; Pedro Rodrigues Negrão Junior; Otavielson Silva Cardoso; Joelson da Costa Carmo, e Julio Moraes Ribeiro. A delegada ressalta que, em menos de quatro meses, essa foi a segunda operação realizada em Abaetetuba para repressão aos homicídios. Em 17 de maio deste ano, foi deflagrada a Operação Anúbis que resultou nas prisões de 14 pessoas por envolvimento em homicídios. "Ações policiais como essa têm contribuído para a contínua redução desse tipo de delito no município. Com esta operação, mais uma vez a Polícia Civil no Baixo Tocantins deixa claro que os crimes contra a vida jamais ficarão impunes nesta região", ressalta.