Polícia Civil investiga morte de investigador em Ananindeua

Local do crime

 

A Divisão de Homicídios da Polícia Civil, por meio da Delegacia de Homicídios de Agentes Públicos (DHAP), já investiga as circunstâncias do assassinato do investigador de Polícia Civil, Wanglay Wallax Lima de Queiroz, de 34 anos. Ele foi morto a tiros, nesta madrugada, por volta de 5h30, quando seguia de moto de sua casa, no Conjunto Paar, para o distrito de Icoaraci, pela Avenida Independência, próximo à Rua Rio Xingu, no bairro do Curuçambá, em Ananindeua, quando foi baleado.

A vítima teve a arma e o telefone celular subtraídos. Ainda não há informações sobre os autores do crime e de que forma eles agiram, nem se estavam usando veículo.

O investigador era do último concurso público da Polícia Civil concluído no ano passado e estava lotado em Santa Cruz do Arari, no Marajó, desde março deste ano. Informações preliminares são de que o policial civil havia saído de sua casa, no Curuçambá, quando ocorreu o crime.

Após o crime, policiais civis da Divisão de Homicídios se deslocaram até o bairro, para iniciar as investigações. As diligências são coordenadas pelo delegado-geral adjunto, Rogério Morais, e pelo diretor de polícia metropolitana, delegado Aldo Botelho. São quase 30 equipes de policiais civis de todas as unidades da capital nas buscas aos criminosos.