Polícia Civil já colhe depoimentos sobre assassinato em Barcarena

 
A Polícia Civil ouviu, nesta terça-feira (13), duas pessoas como testemunhas no inquérito policial instaurado para investigar a morte de Paulo Sérgio Almeida Nascimento, 47 anos, em Barcarena, nordeste paraense. Os depoimentos foram ouvidos pelo delegado Augusto Potiguar, na Delegacia do Distrito de Vila de Cabanos. Outras seis testemunhas foram intimadas e ficaram de comparecer nos próximos dias. As equipes policiais realizaram durante o dia novas diligências em busca de outras informações sobre o crime e para localizar novas testemunhas. 
As investigações contam com policiais civis de Vila dos Cabanos, da Superintendência da Polícia Civil de Abaetetuba e da Divisão de Homicídios de Belém coordenados pelo delegado André Costa, titular da DH. 
A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social informa ainda que irá solicitar ao Procurador Geral de Justiça (PGJ), do Ministério Público, que designe um membro do MPE para acompanhar as investigações, demonstrando assim a transparência e a seriedade com que o caso vem sendo tratado.
Depoimentos - As testemunhas ouvidas são pessoas que faziam parte do círculo de relações pessoais e profissionais da vítima que prestaram informações para ajudar a esclarecer a rotina de Paulo Sérgio. Na noite de segunda-feira (12), os policiais civis estiveram por três vezes na comunidade do Ramal Fazendinha, onde ocorreu o crime, para tentar refazer a dinâmica da vítima. 
Com base em relatos de pessoas da comunidade, os policiais civis buscaram refazer o trajeto que a vítima fez, desde a noite anterior, até sua casa, na comunidade. No mesmo dia, os policiais civis intimaram as pessoas para prestar depoimentos na Delegacia. As investigações foram iniciadas logo após o crime na madrugada de segunda, dia 12. 
A vítima teria passado a noite anterior em um balneário localizado na região. Após isso, foi para sua casa, onde dormia durante a madrugada. A casa é localizada em uma área de invasão. Por volta de 3h30, quando a vítima levantou para usar o banheiro, que fica no lado de fora da casa, foi alvejada pelos disparos de arma de fogo. O autor do crime fugiu por uma mata aos fundos da casa. De imediato, as Polícias Militar e Civil da região foram acionadas e passaram a fazer diligências para apurar o crime e tentar identificar o autor dos tiros.