Polícia Civil prende acusado de fraudar quase R$ 1 milhão do cadastro rural no Pará

Material apreendido

 

A Polícia Civil deflagrou, nesta quinta-feira, 08, a Operação Zaqueu que cumpriu quatro mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva. A ação policial foi resultado de investigação sobre irregularidades na empresa "Pilar Ltda" durante execução do contrato firmado com o Programa Municípios Verdes para realização de Cadastro Ambiental Rural. Nas investigações, os policiais civis comprovaram que a empresa, que deveria receber quantias para realizar novos cadastros, fazia indevidas retificações com alterações de nome da mãe e data de nascimento dos proprietários rurais.

Dessa forma, a empresa recebeu indevidamente em torno de R$ 1 milhão. "Tão logo foi descoberta a fraude, a execução do contrato foi suspensa, desvelando-se que, de fato, as indevidas retificações foram realizadas, em sua maioria, nos computadores da empresa Pilar em Belém", explica o delegado Luís Xavier, diretor da Divisão Especializada em Meio-Ambiente (DEMA). A suspeita de fraude ocorreu em decorrência do fato de que alguns proprietários rurais foram a agências bancárias para realizar empréstimos, momento em que a inconsistência de dados foi descoberta.

Representantes dos proprietários rurais procuraram a Secretaria do Programa Municípios Verdes para realizar denúncias. A partir de então, a Secretaria instaurou procedimento administrativo e encaminhou cópia à Polícia Civil para as devidas providências. O suspeito responderá, dentre outros, pelo crime de inserção de dados falsos em sistema de informação.