Polícia Civil prende acusados de aplicar golpe em grupos de idosos na capital paraense

 

Policiais civis da Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE) cumpriram, nesta quarta-feira (05), mandados judiciais de prisão na sede da empresa Logos Turismo, localizada na Travessa 14 de Março, bairro de Nazaré, em Belém. No local, foram presos Márcio Heitor de Freitas Santiago e Ricardo Brasil Viana, responsáveis pela empresa, acusados de terem lesado diversos idosos aos quais venderam pacotes de Turismo Religioso, porém a viagem não foi realizada pela empresa, causando prejuízo financeiro às vítimas.

Os mandados judiciais são resultantes de inquérito policial instaurado na DIOE para investigar denúncia de crime de estelionato. Segundo o diretor da DIOE, delegado Neyvaldo Silva, os presos são acusados de aplicar o mesmo golpe em outro grupo de idosos, em Belém, com a promessa de que os turistas teriam uma audiência com o Papa Francisco, no Vaticano, como parte do pacote de viagem.

Conforme o delegado, "Isso também não aconteceu e o prejuízo foi R$ 150 mil aproximadamente de valores pagos com a viagem. Somado ao montante de valores investidos, o prejuízo atinge R$ 300 mil", explica, ao ressaltar que, até o momento, os idosos não tiverem os valores devolvidos pela empresa.

Além de não cumprir com os compromissos, Márcio Heitor e Ricardo Brasil utilizaram dados pessoais de clientes para efetivação de financiamentos fraudulentos em empresas financeiras. Ambos irão permanecer presos à disposição do Poder Judiciário. As investigações sobre as denúncias de estelionato continuam.