Polícia Civil prende dez pessoas envolvidas em crimes durante ações policiais em Bragança

Drogas, dinheiro e demais objetos apreendidos durante as ações policiais em Bragança

 

A Polícia Civil divulgou, nesta terça-feira (13), um balanço de ações policiais de combate ao crime realizadas na região de Bragança, no nordeste do Pará. Em menos de um mês, dez pessoas foram presas no município por envolvimento em crimes contra o patrimônio, como furtos e estelionato; por tráfico de drogas e por tentativa de homicídio. As informações foram divulgadas pelo delegado Vicente Leite, da Unidade Integrada Propaz (UIPP), de Bragança. Segundo o policial civil, entre as ações de combate ao crime realizadas no município está a operação denominada "Clover" deflagrada no final de fevereiro, com objetivo de combater os crimes de tráfico de drogas, roubos, furtos e outros delitos na cidade. A operação teve objetivo de cumprir quatro mandados de busca e apreensão em Bragança. Como resultado da operação, foram presas quatro pessoas.

Três delas - Édson Machado Belo, Yasmim Adriani Assunção Mendes e Pedro Augusto Tovani Heldt - foram flagradas com 10 volumes com pedras de "óxi" de cocaína com peso de 900 gramas, além de dinheiro da venda de drogas e um carro. Assim, eles foram autuados por tráfico de drogas e associação para o tráfico. A outra pessoa presa foi Juliana Ribeiro de Castro flagrada com seis munições de revólver calibre .38 e diversos apetrechos usados em furtos, entre eles, dois equipamentos de comunicação tipo "Walk Talk" e furadeiras. Os autuados estão à disposição da Justiça. A operação contou com a atuação dos delegados Vicente Leite, Douglas Murilo, Emanuela Amorim e Vinícius Medeiros, e investigadores Gérson, Norberto, Costa Leite, Fábio, Júlio César, Pedro, Odirley, Otávio, Danilo, Diogo Pantoja, Guerreiro e Natanael, e escrivãs Andréa e Camila Fernandes, além de duas guarnições do Grupo Tático Operacional (GTO) da PM.

FORAGIDA Em outra ação policial, Marines da Silva Costa foi presa pela equipe da Polícia Civil de Bragança, em cumprimento a mandado de recaptura decretado pela Justiça. Ela foi localizada por policiais civis após a equipe policial de plantão na UIPP do município receber informações sobre o paradeiro da foragida. Em posse dessa informação, a equipe policial foi até o local indicado na informação e lá abordou a mulher. "Ela responde por aproximadamente 16 crimes de estelionato e receptação e estava foragida desde o dia 5 de janeiro deste ano", explica o delegado. Ela respondia os crimes na Justiça em liberdade monitorada por tornozeleira eletrônica, porém havia retirado, de forma ilegal, o aparelho da perna, e, dessa forma, teve a ordem de prisão decretada.

OUTROS PRESOS Outro preso, nas ações policiais em Bragança, foi Édson Araújo de Brito. Ele foi preso em cumprimento de mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça. Investigado por suspeita de envolvimento em uma série de furtos de motocicletas no município, ele teve mandado de prisão preventiva decretado e, assim, acabou preso por policiais militares e apresentado na UIPP de Bragança. Édson Araújo está recolhido à disposição da Justiça. Foram presos também Fabrício Vieira de Oliveira e José Luiz Gomes. Os dois foram detidos por uma guarnição da PM que apresentou os acusados na UIPP. Fabrício Vieira de Oliveira estava em posse de uma quantidade de entorpecentes. A equipe da Polícia Civil constatou que Fabrício era o principal suspeito de uma série de roubos ocorridos na noite do dia 31 de janeiro deste ano em Bragança.

Segundo o delegado Vicente Leite, na época dos fatos, Fabrício roubou uma moto e, com o veículo, cometeu dois assaltos na cidade. Após os crimes, segundo o próprio suspeito, a motocicleta roubada foi entregue a José Luiz Gomes, que a revendeu. Em posse das informações, o delegado solicitou à Justiça a prisão preventiva dos dois suspeitos. A ordem de prisão foi decretada pelo juiz de Direito, Roberto Valois, da Comarca de Bragança. Fabrício foi encaminhado ao presídio do município, enquanto que as investigações continuaram para prender José Luiz Gomes. Ele foi localizado em seu local de trabalho, após várias investigações realizadas por uma equipe da Polícia Civil. José Luiz vai responder por receptação da moto roubada.

TENTATIVA DE LATROCÍNIO Duas pessoas foram presas pela equipe da Polícia Civil de Bragança como parte do inquérito instaurado para apurar crime de tentativa de latrocínio ocorrido no dia 24 de fevereiro deste ano, em Bragança. Foram presos Cláudio Bruno Albuquerque Farias e Cristina Gomes de Aviz apontados como autores do crime que teve como vítima o taxista Miguel Augusto de Matos. Sandro Wilson dos Santos Fernandes, também acusado do crime, está foragido. O inquérito foi concluído, em fevereiro, com o indiciamento dos três acusados. Conforme o delegado Vicente Leite, as apurações constataram que, no dia do crime, por volta de meio-dia, Cristina Gomes e Sandro Wilson solicitaram uma corrida ao taxista, da sede da cidade até o balneário dos Reis, na zona rural de Bragança. Após combinar o valor da corrida, o casal entrou no táxi e seguiu percurso que deveria ir até o destino solicitado pelos suspeitos, mas, o caminho, o outro comparsa, Cláudio Bruno Albuquerque, passou a seguir o táxi, em outro veículo até a localidade de Vila do Camutá, onde Sandro Wilson anunciou o assalto e mandou a vítima entregar a chave do táxi. 

No entanto, nesse momento, o taxista teria reagido ao assalto. Foi então que Sandro disparou uma vez no peito da vítima. Após o disparo, Sandro e Cristina saíram em fuga para o matagal, enquanto Cláudio, o outro comparsa no crime, saiu também em fuga no outro veículo. A PM foi acionada e passou a fazer buscas pelos assaltantes. Cristina Gomes foi presa no momento em que saía do matagal. Ouvida em depoimento na UIPP, ela confessou o crime e apontou os comparsas. Policiais civis foram até a casa de Cláudio Bruno que foi preso em seguida. Na casa dele, foi apreendida a moto usada no crime. Sandro, o outro envolvido na tentativa de latrocínio, está foragido. A vítima continua hospitalizada e não corre risco de morrer.

CARNAVAL EM BRAGANÇA O delegado Vicente Leite também falou sobre a atuação policial durante o Carnaval em Bragança, considerado, este ano, um dos mais movimentados no Estado do Pará. Em todos os dias do evento, houve promoção de festas na cidade e eventos, especialmente, na Praça localizada em frente à UIPP local. A operação contou com uma Central de Triagem instalada em um colégio localizado atrás da unidade policial. A escola recebeu banheiro químico, cadeiras e água para comportar as apresentações de procedimentos policiais de menor potencial ofensivo feitas por seguranças, guardas-municipais e policiais militares. A Central, que contou com a coordenação do delegado Vicente Leite e do investigador Odirley Rocha, chegou a receber até 20 pessoas detidas, enquanto eram feitos os procedimentos legais no local. O número de procedimentos na cidade também foi expressivo. Ao todo, foram lavrados 33 procedimentos em Bragança, entre os quais, 18 pessoas presas em flagrante por crimes diversos.