Polícia Civil prende no Maranhão acusado de planejar e mandar matar pastor evangélico em Parauapebas

 

A Polícia Civil do Pará prendeu, na manhã desta quinta-feira, 16, na cidade de Vila Nova dos Martírios, oeste do Estado do Maranhão, Everton Ferraz Braga, 34 anos, acusado de ser o mandante da morte do pedreiro e pastor evangélico, Raimundo Nonato Rodrigues da Silva, em 15 de outubro do ano passado, em Parauapebas, sudeste paraense. A prisão de Everton foi realizada pela equipe da Delegacia de Homicídios de Marabá, sob coordenação da delegada Raissa Beleboni, em cumprimento a mandado de prisão preventiva expedida pela Justiça. O crime foi resultado de uma emboscada armada por Everton para executar a vítima, que teria assediado a filha do acusado.

Conforme a delegada, Everton foi preso no Maranhão, para onde fugiu depois do crime. Ao todo, seis pessoas tiveram envolvimento no homicídio e todas já estão presas. Everton foi o sexto e último envolvido no crime a ser preso em decorrência da operação denominada "Apocalipse", após oito meses de investigações. Dos presos, dois são os executores da vítima; outros dois ficaram responsáveis em despachar a moto usada na fuga depois do crime; outro acusado se apropriou do carro da vítima para simular um latrocínio - roubo seguido de morte, e o sexto envolvido é Everton, como mandante. A vítima foi morta no momento em que chegava à casa que estava sendo construída por Everton.

As investigações mostraram que o crime foi planejado pelo mandante, pois ele teria descoberto que a vítima, que tinha mais de 40 anos de idade, estava "dando em cima" de sua filha, uma garota de 12 anos. As investigações mostraram ainda que ele teria contratado os executores e mais outro comparsa para simular um assalto à vítima. Conforme a delegada, Everton contratou os serviços de pedreiro de Raimundo Nonato que, por essa causa, foi até a casa em construção para ver a obra. A vítima foi surpreendida ao chegar à casa de carro por dois homens em uma moto. Os criminosos chegaram já atirando no pastor que morreu no local. Depois, os bandidos roubaram o carro da vítima para simular um assalto. Agora preso, ele ficará recolhido à disposição da Justiça.