Polícia Civil transfere ao Pará preso no Estado de São Paulo acusado de crimes virtuais

 

Marizol Vasconcelos e Rimar Firmino em entrevista a jornalistasA Polícia Civil do Pará transferiu, nesta quinta-feira, 7, para Belém, o baiano Sérgio Rodrigues dos Santos, 45 anos, que foi preso, no último dia 4, no Estado de São Paulo, em operação realizada por policiais civis da Delegacia da Mulher de Tucuruí e do Núcleo de Inteligência Policial (NIP) do Pará, com apoio da Polícia Civil de São Paulo. O preso chegou, por volta de 14 horas, no Aeroporto Internacional de Belém e depois foi conduzido até a Delegacia-Geral. Após entrevista coletiva concedida pela delegada Marizol Vasconcelos de Almeida, diretora da Delegacia da Mulher de Tucuruí, e pelo delegado-geral Rilmar Firmino, o preso foi transferido para Tucuruí, no sudeste do Pará. No Pará, já foram identificadas 13 vítimas do acusado, conforme a delegada.

Dentre elas, sete vítimas em Parauapebas. Em Tucuruí, são seis vítimas. Uma delas tentou até suicídio. Ainda, conforme a delegada, ele tem vítimas nos Estados do Mato Grosso do Sul, Maranhão e Minas Gerais. Na segunda-feira passada, foram apreendidos celulares e notebook durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão. Nascido em Gandu (BA), Sérgio dos Santos teve mandado de prisão decretado pela Justiça do Pará após investigação policial coordenada pela equipe da Delegacia da Mulher de Tucuruí. Ele é acusado de armazenar e divulgar fotos com cenas de sexo explícito e de pornografia de adolescentes por meio da rede social Facebook e pelo aplicativo de mensagens instantâneas via celular WhatsApp.

A delegada explica que o acusado utilizava um perfil falso no Facebook com o nome Gabriela Santos e, com esse perfil, aliciava as menores, convencendo-as a enviar-lhe fotos íntimas em troca de recarga para seus telefones celulares. "Quando as vítimas paravam de enviar as fotos eram ameaçadas e tinham as imagens íntimas divulgadas nas redes sociais", detalha a delegada. Apenas em Tucuruí, a Polícia Civil identificou seis vítimas, as quais relataram os fatos acima e apresentaram seus celulares com as conversas mantidas com o criminoso.

"Há informações de que o acusado fez também vítimas em outras cidades e em outros Estados brasileiros", ressalta. Denominada de "Rede do Mal", a operação policial foi realizada nas cidades de Cubatão e Santos, no Estado de São Paulo, onde os policiais civis cumpriram dois mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva contra Sérgio Rodrigues dos Santo. A ação policial foi deflagrada com o apoio da Divisão de Inteligência da Polícia Civil do Estado de São Paulo. A investigação durou cinco meses e foi realizada pela equipe da Delegacia da Mulher de Tucuruí, que contou com o trabalho da escrivã Dilaylla Ávila e do investigador Robson Leão.