Polícias Civil e Militar apreendem explosivos e armas e valores em dinheiro roubados em Tucuruí

 

As Polícias Civil e Militar recuperaram valores em dinheiro roubados e apreenderam explosivos e armas usados no assalto à uma equipe de vigilantes da empresa Prosegur, em Tucuruí, sudeste paraense. Por volta de 14h30, desta quinta-feira (06), durante as buscas aos integrantes do grupo de assaltantes responsável pelo roubo de malotes, ocorrido no Aeroporto de Tucuruí, na última terça-feira, 4, equipes de policiais militares e civis localizaram uma quantidade em dinheiro, uma metralhadora calibre ponto 50 com munições, carregadores de fuzis calibre 5.56 e de pistolas ponto 40, além de coletes balísticos, explosivos e máscaras utilizadas na ação criminosa.

DINHEIRO, ARMA, MUNIÇÃO E OBJETOS APREENDIDOSTodo material foi encontrado pelos policiais em um trecho de mata do município de Tucuruí, às proximidades do quilômetro 29, da rodovia 422, a Transcametá, pelas equipes de policiais da Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE), do GTO (Grupamento Tático Operacional), do 13º Batalhão da PM de Tucuruí e da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO). Os policiais continuam as buscas aos assaltantes com o apoio de um helicóptero do Grupamento Aéreo (Graesp) da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).

A operação é coordenada pelo Comando de Policiamento Regional 4. O material apreendido foi levado à unidade da Polícia Civil localizada em Tucuruí. Os valores foram repassados à empresa Prosegur para conferência. Nesta quarta-feira (05), os policiais civis e militares entraram em confronto com Adriano Brandão, apontado como líder do grupo responsável pelo assalto. Ele resistiu à prisão, foi atingido e morreu na mata, também às proximidades do quilômetro 29 da rodovia Transcametá.

Com Adriano, os policiais civis e militares apreenderam uma arma de fogo tipo Fuzil calibre AK 47, de alto poder de fogo, armamento de uso permitido por lei apenas às Forças Armadas. O roubo dos malotes ocorreu na última terça-feira, 4, quando um grupo criminoso invadiu o Aeroporto de Tucuruí no momento em que os malotes estavam sendo descarregados de um avião pertencente a uma empresa particular e seriam colocados em dois carros-fortes da Prosegur.