Polícias Civil e Militar evitam crimes com prisões de dois homens em Portel

 

Carro apreendidoA Polícias Civil autuou, nos últimos dias 7 e 8, dois homens que colocaram em risco a vida das pessoas em Portel, na Ilha do Marajó, mas que foram detidos antes do pior. As prisões foram realizadas de forma conjunta por policiais civis e militares. Um dos acusados foi Douglas Sousa de Oliveira que foi flagrado com uma arma de fogo de fabricação caseira calibre 36. Ele foi preso em flagrante e a arma apreendida. No outro caso, foi detido Demétrio Pereira Cardoso Junior que estava conduzindo um carro de forma perigosa e sem habilitação para dirigir. O primeiro caso ocorreu no dia 8, quando policiais civis e militares prenderam Douglas de Oliveira que é acusado dos crimes de tentativa de homicídio, receptação e falsidade ideológica.

Ao ser preso, ele foi flagrado com a arma de fabricação caseira. Segundo o delegado Paulo Junqueira, titular da Delegacia de Portel, ele é acusado de tentar assassinar o dono de uma moto que o acusado havia roubado. A vítima teria reconhecido o veículo e, ao se aproximar da moto, foi surpreendida por Douglas de Oliveira, que sacou a arma e tentou efetuar disparos contra a vítima, porém a arma falhou e os dois entraram em luta corporal. Os agentes policiais chegaram ao local no momento da briga e realizaram a prisão de Douglas. Na Delegacia, o acusado se identificou com o nome falso de Weliton Douglas Santos Silva, porém foi desmentido pelos investigadores que descobriram o nome real do preso. 

A Polícia Civil entrou em contato com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) e constatou que Douglas de Oliveira possuía duas passagens por receptação e porte ilegal de arma de fogo, em Belém. Foi realizada perícia no veículo em que foi verificado que algumas peças da moto estavam adulteradas. "A moto estava envelopada na cor branco e algumas peças também foram pintadas de branco", detalhou o delegado. O preso foi autuado e permanece preso à disposição da Justiça. 

CRIME NO TRÂNSITO A Polícia Civil autuou, durante no último dia 7, Demétrio Pereira Cardoso Júnior, por direção perigosa e colocar sob risco a vida de pedestres e demais motoristas, em Portel, na ilha do Marajó. De acordo com o delegado Paulo Junqueira, titular da Delegacia do município, Demétrio Júnior estava dirigindo um veículo sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). "O acusado estava gerando perigo de dano e expondo a risco a vida dos pedestres", explica.

O motorista foi conduzido para a Delegacia do município, onde foi realizado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pelo crime. Logo em seguida, o condutor foi liberado pra responder pelo crime na Justiça. O veículo permanecerá apreendido na Delegacia até decisão judicial.