Polícias Civil e Militar prendem envolvidos em crimes no município de Igarapé-Açu

Apreensões

 

Munição e drogas apreendidasAs Polícias Civil e Militar deflagraram, nesta terça-feira, 10, uma operação conjunta que resultou nas prisões de duas pessoas acusadas de envolvimento em tráfico e associação para o tráfico de drogas, e posse ilegal de munição, em Igarapé-Açu, nordeste do Estado. Os dois presos - Analuna Miranda Almeida e Denison Nunes Tavares - foram flagrados com drogas, munições e objetos de origem desconhecida.

Outros dois homens presos, no último dia 7, no município, são apontados como comparsas dos presos de hoje. Mais quatro homens envolvidos nos crimes estão foragidos. As investigações são presididas pelo delegado Augusto Damasceno, titular da Unidade Integrada Propaz (UIPP) de Igarapé-Açu. 

Segundo ele, a operação foi desencadeada com objetivo de capturar integrantes do bando. Ao todo, 15 policiais civis e militares desencadearam a operação policial na Vila Santo Antônio do Prata, situada na zona rural do município, para cumprir mandados judiciais de prisão preventiva decretados pela Justiça local. O delegado explica que as investigações já duram dois meses. "Os investigados já cometeram vários crimes em várias cidades da região, como roubos, tráfico de drogas e homicídios", detalha o policial civil.

As prisões foram iniciadas, no último dia 7, após cinco homens armados terem roubado um veículo, na zona rural de Igarapé-Açu. Na ocasião, policiais militares recuperaram o veículo roubado e prenderam dois adultos e um adolescente envolvidos no assalto. Um dos presos é Marcos dos Santos Carmo. O outro é Rubens Aguiar de Sousa que foi preso no momento em que tentava dar fuga aos autores do roubo do veículo. Os assaltantes estavam escondidos em uma mata fechada no município. Eles não foram localizados. No local, foi apreendido um adolescente de 17 anos. Além dos crimes já verificados, explica o delegado, a associação criminosa já realizou outros crimes, como o roubo à agência lotérica da cidade de Ourém. Outros crimes cometidos pelos acusados ocorreram em Santa Maria do Pará, São Miguel do Guamá, Igarapé-Açu e São Francisco do Pará. 

PRISÕES Durante as prisões realizadas, hoje, detalha o delegado Augusto Damasceno, foram apreendidos com os acusados munições de uso permitido e restrito por lei, além de drogas. A presa Analuna, ressalta o delegado, é esposa de Rafael Santos Castro, de apelido Bolo, que é membro do grupo e que está foragido. O outro preso hoje - Denison Tavares - tem dois mandados de prisão preventiva.

Além de Rafael estão com mandado de prisão decretados pela Justiça, porém foragidos, Clelson Barros de Almeida, de apelido Galinha Pintadinha, e Rogério da Silveira Alencar, conhecido como Boneco, ambos fugitivos do presídio Colônia Agrícola Heleno Fragoso, e Madson Junior da Silveira, conhecido como Naná. Quem tiver informações sobre os foragidos pode denunciá-los ao fone 181, o Disque Denúncia.