Reunião define atuação da Polícia Judiciária da Força Nacional na capital e região metropolitana

 

A Corregedoria Geral da Polícia Civil se reuniu, na sexta-feira (12), com delegados que integram a Polícia Judiciária da Força Nacional com objetivo de selecionar os inquéritos policiais que contarão com auxílio da FN nas investigações. Segundo o titular da Corregedoria, delegado Raimundo Benassuly, os inquéritos são de crimes de homicídio com características de execução. A Corregedoria vai ficar responsável pela distribuição dos inquéritos aos quatro delegados da FN. Ao todo, a equipe da Polícia Judiciária da Força Nacional conta com 70 policiais, entre delegados, escrivães, investigadores e peritos.

A FN Judiciária está com quatro bases de trabalho na capital e região metropolitana. São elas: Delegacias da Terra-Firme e Guamá, em Belém, e Icuí e Cidade Nova, em Ananindeua. Dentro da atuação da FN, as atenções serão dadas à apuração de crimes em Ananindeua, explica o corregedor. O município foi escolhido pelo Governo Federal como projeto-piloto destinado a reforçar ações de segurança em cinco municípios brasileiros.

Ananindeua foi a escolhida na região Norte para ser beneficiada pelo projeto, que deverá ser prioridade do Ministério da Justiça para enfrentamento à criminalidade. O objetivo é reduzir os índices de violência, especialmente homicídios, por meio da articulação entre os municípios para realizar ações de prevenção social e de repressão qualificada, a partir de diagnósticos locais.