Polícia Civil lamenta o falecimento da escrivã Maria Tavares

 

A Polícia Civil comunica que faleceu, por volta de 15:30 desta quinta-feira (22), a escrivã de Polícia, Maria Tavares, que trabalhava na Seccional Urbana do Comércio, em Belém. Ela estava internada, com problemas de saúde, no Hospital Saúde da Mulher. O corpo está sendo velado na capela da Igreja de São Sebastião, na Avenida Senador Lemos, bairro da Sacramenta, em Belém. O enterro será nesta sexta-feira, em hora e local ainda não informados. 

Com mais de 20 anos de carreira na Polícia Civil, a escrivã Maria foi uma das sobreviventes do fato conhecido como a “Chacina do Paar”, ocorrido em 14 de maio de 1995, quando um grupo de bandidos invadiu a antiga Delegacia de Polícia Civil do Conjunto Paar, em Ananindeua, e matou a tiros um delegado e dois investigadores. Além de Maria, a investigadora Erondina dos Santos sobreviveu ao atentado. 

A Polícia Civil lamenta profundamente o falecimento da policial civil e se solidariza com todos os familiares e amigos.