Polícia Civil requisita perícia para veículos apreendidos em Rurópolis

Peritos detectam adulteração em placa

A Polícia Civil de Rurópolis, oeste paraense, recebeu, na tarde de ontem, equipe de peritos criminais, que realizaram diversas perícias em motocicletas e outros objetos apreendidos na Delegacia da cidade, como resultado das operações policiais realizadas em conjunto com policiais militares visando a repressão à criminalidade na região, nos meses de dezembro de 2013 e janeiro deste ano. Entre os objetos, foram periciadas motocicletas para se verificar, e comprovar ou não, a existência de adulteração no número do chassi e no motor. A solicitação da perícia foi feita pelo delegado Ariosnaldo Vital Filho, titular da Rurópolis, à perita Angela Olazar Régis, diretora do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, em Itaituba. Ela atendeu ao pedido e permitiu a vinda dos peritos ao município, em razão da quantidade de veículos depositados.

A equipe foi comandada pelo perito criminal Adson Sousa. Segundo o delegado, as apreensões resultaram de ações policiais realizadas por policiais civis e militares no combate à repressão aos crimes contra o patrimônio (furto/roubo) e perturbação ao sossego alheio. "Necessitávamos de análise de chassis, motores, características gerais, entre outros. Fizemos consultas exaustivas nos sistemas integrados da Polícia sobre origem, proprietário e procedência, visando melhor instruir, mediante laudos, os inquéritos policiais em fase de conclusão", explica o policial civil. 

Ainda, conforme Ariosnaldo Vital Filho, os resultados são satisfatórios em prol da segurança do município por meio de intenso trabalho preventivo-repressivo realizado entre policiais civis e militares. "Destacamos o papel da população, que hoje está cada vez mais atuante e participativa no combate à criminalidade", enfatizou. Durante as perícias, o delegado destaca a constatação de adulteração na placa de umas das motos apreendidas. Após a equipe de perícia colocar uma solução, foi possível identificar que o número oito, no final da numeração da placa, não estava alinhado com os demais números, o que demonstra uma adulteração. A numeração teve de ser remarcada.